A erva é uma aliada para quem quer combater a queda, oleosidade excessiva e caspa. Veja como usar no dia a dia e ficar mais linda!

O alecrim, uma das plantas medicinais mais antigas que existem, traz vários benefícios à saúde, especialmente para o cabelo. De acordo com a tricologista Roberta Moretti, de Manaus (AM), membro da Sociedade Brasileira do Cabelo, a erva possui em sua composição vitaminas C e E e biflavonoides. Essas substâncias têm efeitos anti-inflamatório, antioxidante e antisséotico potentes, que fazem maravilhas pelos fios, conta. Mas a dermatologista especialista em tricologia Elizete Kaffer, de São Paulo, alerta que, se não for usado de maneira correta, pode causar irritação, sensibilidade, alergia e dermatite no couro cabeludo. Selecionamos três receitinhas bem fáceis de fazer com a erva, para você se cuidar em casa mesmo, sem gastar dinheiro demais nessa época em que as despesas estão tão controladas. Saiba por que essa planta tem efeitos positivos e aprenda a aplicar!

Esse tratamento é bom pra quê?

Queda de cabelo


O fio, que dura de quatro a seis anos, nasce, cresce, fica em repousa e depois cai. Porém, se você tiver algum problema inflamatório, alérgico ou contaminação por bactérias ou fungos no couro cabeludo, ele vai cair antes do tempo. É ai que o alecrim entra: a planta melhora a oxigenação local e auxilia no combate aos micro-organismos que estão ali trabalhando. Isso faz com que o cabelo cresça normalmente outra vez, diz Elizete. Além disso, segundo Roberta, essa erva ajuda a manter a sua cabeça livre de oleosidade e sujeira, o que também estimula o crescimento dos fios.

Caspa

Também conhecidas como dermatite seborreica, é causada pelo aumento dos fungos, oleosidade e impurezas externas no couro cabeludo. Como a erva possui antioxidantes e tem propriedades antifúngicas e antibacterianas, ela melhora a irritação e ajuda a controlar o fungo Malassezia, uma das causas da caspa, afirma Roberta.

Há contraindicação?

Ingerir doses muito altas do extrato de alecrim pode causar problemas gastrointestinais e renais. O uso no couro cabeludo não tem esse efeito, já que a absorção é mínima, diz Roberta. Outros sintomas da ingestão exagerada, segundo Elizete, são intoxicação com dor de cabeça, contrações musculares e até convulsão e aborto! Como o uso indicado nesta matéria é na pele, é difícil que algo errado aconteça. Mas uma pessoa prevenida vale por duas... Veja para quem o uso não é indicado:

  • Mulheres grávidas;
  • Crianças menores de 6 anos;
  • Pessoas com gastrite e úlceras;
  • Epiléticos;
  • Portadores de Parkinson ou outras doenças neurológicas;
  • Pessoas com problemas biliares;
  • Quem tem síndrome do cólon irritável ou doença de Crohn.


3 receitas para acertar a medida

Óleo Essencial no Xampu e Condicionador:

- Adicione de duas a três gotinhas de óleo essencial para cada 100 ml de xampu ou do condicionador;

- Use o Xampu normalmente, passando no couro cabeludo e nos fios, massageando bastante;

- O condicionador também deve ser usado da maneira que você está acostumada;

- Pode passar todos os dias, se quiser.



Chá de Alecrim:

- Para cada xícara de chá, é preciso colocar uma colher de sobremesa das folhas de alecrim;

- Ferva a água e quando estiver borbulhando, desligue o fogo e coloque as folhas;

- Molhe uma toalha ou gaze com o chá morno e aplique diretamente sob o couro cabeludo (deixe na região até esfriar);

- Repita esse processo em toda a cabeça;

- Faça até três vezes por semana.

Tônico de Alecrim:

- litro de água;

- 1 xícara (café) de folhas de alecrim;

- Óleo Essencial de alecrim.

Modo de Preparo:

- Ferva a água, desligue o fogo, acrescente o alecrim, tampe o recipiente e deixe esfriar;

- Coe a mistura e coloque 10 gotas de óleo essencial de alecrim para cada 100ml de infusão;

- Aplique a mistura na cabeça e deixe por 30 minutos. Só então lave o cabelo normalmente;

- O tônico pode ser aplicado até três vezes na semana.


ATENÇÃO: Como o chá e o tônico são concentrados, é recomendável que você escolha um deles para aplicar usar os dois no mesmo dia pode irritar o couro cabeludo e deixa-lo vermelho.

Se sentir qualquer irritação, sensibilidade, alergia ou perceber que os fios ficaram desidratados, suspenda o uso.

(Revista AnaMaria - Dra. Elizete Kaffer)

Agende sua Consulta