1. Qual a importância da saúde do couro cabeludo para a dos cabelos?


O couro cabeludo é uma estrutura complexa, formada por uma camada superficial epidérmica e uma camada profunda, dérmica repleta de ácido hialuronico, colágeno, fibras elásticas, vasos sanguíneos e nervos. 

É responsável pela sustentação e nutrição de todas as estruturas presentes como glândulas sudoríparas, produtoras de suor, glândulas sebaceas - produtoras de gordura e oleosidade ligadas ao bulbo capilar e folículo piloso. 

O bulbo é uma estrutura complexa, inervada e vascularizada onde ocorre todas as trocas metabólicas necessárias para a formação , nutrição e oxigenação do folículo , que emerge para a superfície capilar formando o fio de cabelo.


2. Quais as principais queixas em relação a região, o que é comum acometer as pessoas?


O couro cabeludo reflete várias alterações metabólicas e hormonais do corpo, sinalizando não somente alterações locais como também sistêmicas.

As queixas mais comuns são de dor e sensibilidade ao couro cabeludo, sensação de formigamento, excesso de oleosidade, podendo evoluir com o aparecimento de vermelhidão e crostas, constituindo quadros de dermatites.

As causas são múltiplas, desde sensibilização local por uso de xampus e produtos químicos inadequados á repercussões de alterações hormonais, alérgicas e metabólicas.
 

3. Como se deve cuidar do couro cabeludo no dia a dia?


Como as características fisiológicas como pH, oleosidade, diferem do couro cabeludo para o fio de cabelo, principalmente nos fios quimicamente tratados, o ideal é utilizar um xampu específico para couro cabeludo, normalmente á base de ervas, permitindo uma higienização local dos óstios foliculares - poros e ativação da oxigenação e nutrição do couro cabeludo. Enxaguar abundantemente o produto, evitando-se resíduos locais que podem obstruir os ostios e irritar o couro cabeludo, para posteriormente utilizar um xampu específico para o tipo de fio de cabelo.

O xampu é responsável pela abertura da cutícula do fio, facilitando a saída de resíduos.

Neste momento, a utilização de máscaras nutritivas permite um fornecimento de aminoácidos e vitaminas para o córtex capilar. O condicionador é responsável pelo fechamento da cutícula, mantendo os nutrientes por mais tempo em contato com o córtex. Após o enxague, pode ser utilizado um creme sem enxague para selagem dos fios, e após a secagem dos mesmos, nos casos de cabelos longos e quimicamente tratados, finalizar as pontas com reparador á base de silicone ou óleo de argan.


4. Quais os maus hábitos que as pessoas normalmente têm prejudicam a área?


Um mau habito diário é a não remoção de resíduos de xampus e produtos de higiene do couro cabeludo, podendo levar a irritação local.

O que mais prejudica é a aplicação no couro cabeludo de produtos desenvolvidos especificamente para aplicação nos fios, tais como colorações, tratamentos nutritivos para fios, hidratações e produtos para alisamento.

O couro cabeludo é uma estrutura ricamente porosa e vascularizada e a utilização de produtos inadequados para a área, além de promover irritações superficiais e até lesões na estrutura do bulbo capilar, alterando a matriz produtora de novos fios de cabelo, pode levar a consequências graves como a contaminação sistêmica por absorção dos produtos químicos pelos vasos sanguíneos presentes no couro cabeludo.


5. Recentemente foram lançados cremes de tratamento e loções para aplicar diretamente no couro cabeludo. Eles funcionam ou podem ser prejudiciais?


Produtos desenvolvidos especificamente para o couro cabeludo normalmente possuem características farmacológicas compatíveis para a aplicação local. Como qualquer produto de tratamento ou embelezamento da pele, cabelos e unhas, a toxicidade ou eficácia depende da indicação precisa da real necessidade do produto após avaliação das condições do couro cabeludo e dos fios de cabelo.
Um excelente produto para hidratação do couro aplicado em couro oleoso ou um produto para limpeza profunda, aplicado num couro cabeludo sensível ou inflamado pode promover uma piora clínica . A dica é sempre consultar um profissional especializado - tricologista - para uma diagnóstico preciso e um tratamento seguro e eficaz.
 

Agende sua Consulta